.ciranda.

stock-footage-the-camera-pans-up-as-a-lit-cigarette-is-picked-up-by-a-reporter-typing-on-a-manual-typewriter

“CIRANDA”

Raphael Maéstri Gnipper

7 horas de manhã. Tela em branco. O cigarro aceso. Telefone. “Estupro?”. “Ah…Foi consensual?”. “Não vale”. “Só se for com menor”. “Se tiver foto melhor”.

“O que?” “Outro?” “Coletivo na Índia?” “Primeira página! É notícia!”

“Chacina?” “Enterro agora?” “Temos o local?” “O sangue?” “Quero o sofrimento”. “Quero o choro da família”. “A fala da mãe” “Quero gente desmaiando”. “Quero quem queira Justiça!”

“Apreensão de drogas?”. “Quanto?” “10kg é muito pouco”. “Quero o caminhão” “Quero os tijolos brancos!”

“O que? Fuga de presos? Só com troca de tiros.” “O povo gosta” “Quero o carro da polícia” “Quero o policial baleado” “A perseguição!” “Quero o traficante trancafiado”

“Sequestro?” “Quantas horas?” “Ah…Todos saíram a salvo” “Valeria com 2 mortos” “3 daria mais resultado”.

Fome.Sangue.Drogas.Polícia.TKS?.Audiência.Sexo.Morte.Drama.Tiros.Ponto40.Matou.Status.Quem era?.Morreu. Chega!

Um soco. Uma mesa. Dor e sangue. Da própria mão.
17h. Tela cheia. De A a Z nenhuma letra foi poupada. Das forças, não sobrou uma gota.O cigarro é um toco flamejante.
Saiu. Prometeu não voltar.

7 horas da manhã. Tela em branco. O cigarro aceso. Pensa. “Quantos vou ter que matar hoje?”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s