.de portas bem trancadas.

O título é ironia. E eu vou explicar o porquê. Ontem acompanhei durante todo o dia – pela tv e internet –  as rebeliões em duas unidades da Fundação Casa (antiga Febem) em São Paulo. Em uma delas, o diretor foi feito refém e ferido. Além disso, uma equipe de reportagem do Estadão flagrou essa cena:

Pelo menos 59 detentos fugiram. Muitos deles desse jeito aí. Pulando o muro e descendo pela árvore.

No começo do post eu disse que o título era ironia. Bom, vê-se que o sistema prisional, ou melhor, como gostam de dizer, o sistema de “ressocialização” é uma ironia maior ainda. Deram o nome de “Casa” a um lugar onde, ao invés de se criarem famílias de recuperação e apoio para uma volta ao convívio social, estreitam-se os laços da criminalidade. É um verdadeiro criadouro de irmãos Metralha. Sem entrar aqui no mérito de acreditar ou não na ressocialização desses menores, vamos ser práticos: O negócio não está funcionando. A estrutura é precária, não existem atividades que desviem o foco da criminalidade e, cara, tinha uma ÁRVORE ali do lado prontinha para quem quisesse usar para fugir. Isso aqui não é “À Espera de um milagre”, onde milagrosamente os detentos vão ficar bonzinhos e comportados. É preciso um trabalho sério em cima.

Na mesma época em que essas rebeliões acontecem aqui no Brasil, os EUA – país com a maior população carcerária do mundo – estão querendo esvaziar as suas superlotadas prisões. Uma nova medida prevê que quem for pego traficando mas sem estar envolvido em atos de violência ou com gangues, não vai ser preso. Isso lembra bem um episódio dos Simpsons, quando o prefeito de Springfield resolve soltar os criminosos na rua por falta de dinheiro. Parece que agora os americanos vão ficar amarelos…de medo.

Mais perto de nós, na Venezuela, olha só como é essa prisão:

post 

(CLIQUE NA IMAGEM PARA ASSISTIR)

Se me perguntarem o que deve ser feito para resolver esse problema, sinceramente vou dizer que não sei. Já me passaram muitas ideias pela cabeça mas nenhuma pareceu ser viável. Bem, se nem ideias viáveis tem vingado…Deixa pra lá.

O que se pode perceber sim, é aquele nosso velho conhecido, o descaso. E esse, meus caros, é igual pra todo mundo: Tanto para quem está deste, quanto para quem está do outro lado das grades.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s