.pensando.

22:07 // Quando Antoine de Saint Exupery escreveu na voz da raposa de “O Pequeno Príncipe” que “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”, ele provavelmente não imaginaria nem em seus mais lúdicos sonhos que a citação da sagaz raposa se tornaria um dos mantras mais sagrados para jovens de corações arrebatados. Digo por experiência própria, da inexperiência que vaza pelas laterais da vida amorosa que a frase, caro Exupery (se me permite a correção), deveria ser ” tu te tornaras eternamente responsável por aquilo que cativares” Amores sempre são ideais. Platônicos então são ainda mais. Toda fantasia, toda ilusão, carrega um “que” sobrenatural. A dor,porém, é sempre real. // 22:15

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s