.estadão sob censura.

estadao

(CLIQUE NA IMAGEM PARA LER AS REPORTAGENS COMPLETAS)

Olá classe!

Bom, dando uma olhada pelas páginas dos principais jornais do Brasil e do mundo pra ver se encontrava algo interessante pra trazer para cá, me deparei com essa primeira página da versão online do “Estadão”. A princípio até pensei que a tarja preta com a escrita “SOB CENSURA” fosse, sei lá, algum tipo de banner publicitário ou algo do gênero. Mas não é. Ao clicar na tarja, fui redirecionado à uma outra página que fala de algo que eu pensava estar extinto há tempos: A censura.

Segundo os textos, o “Estadão” foi impedido pelo desembargador Dácio Vieira de publicar os resultados da operação Faktor, da PF, sobre o empresário Fernando Sarney. A decisão passou a valer no final da tarde de sexta feira (31/07), censurando qualquer forma de difusão de informação relacionada a essa operação.

O jornal se defende dizendo que , “o desembargador Dácio Vieira, que concedeu a liminar a favor de Fernando Sarney , é do convívio social da família Sarney e do ex-diretor-geral Agaciel”.

Ainda nesse “caderno censurado”, o Estadão fala da luta pela liberdade de imprensa nos tempos da ditadura, além de trazer à público também, a opinião da ANJ (Associação Nacional de Jornalistas) que considera a medida inconstitucional.

Os textos ressaltam que o “Estadão” continuará lutando para perpetuar a liberdade de imprensa e o compromisso com a verdade dos fatos.

 

Pra falar a verdade, é quase surreal uma situação dessas. E não é a primeira vez que isso acontece nos últimos tempos (vide CQC no Congresso). O jornalismo existe para questionar, eleger líderes, cobrar e os derrubar se necessário. É no mínimo, um comportamento despótico querer vetar o direito dos brasileiros de ter acesso ao resultado dessa operação. Num país onde os políticos (ou boa parte deles) estão mais preocupados consigo próprios do que com os que os elegeram, casos raros de operações como essa que dão resultado, não podem passar desapercebidos.

Decisões como essa nos mostram que é utópico pensar que a censura deixou de existir. E pior: Nem velada mais ela está sendo. É escancarada, emaranhada num jogo de interesses e de poder.

Aos representantes do povo (me refiro aos meios de comunicação), resta apenas lutar e pensar em tirar da gaveta, as velhas receitas de bolo.

Anúncios

Um comentário sobre “.estadão sob censura.

  1. Poder despótico aonde cara pálida? A investição corre em segredo de justiça. SImples assim. O Estadão está proibido de divulgar grampos sem autorizacao judicial. O resto é xororô de um jornal que apoiou golpe militar e hoje se diz vítima

    E outra, imprensa é para noticiar e não derrubar presidentes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s